Abril 15 2008

As vezes pensamos por querer, outras vezes por não termos mais nada para fazer, pensamos porque sim, ou porque não, mas há momentos que nos fazem pensar, gestos,sons pessoas, sentimentos..momentos.

Vou vos contar um desses..momentos.
Ontem fiz noite e lá estava internada uma senhora considerada como " agitada". Na primeira vez que falei com ela pareceu me nervosa e tentei falar com ela, mas obtive uma resposta agressiva..apenas isso.

Mais tarde, já sobre a manha voltei la, para lhe dar a medicação das 7horas e tentei novamente falar com ela. Desta vez pareceu-me vulnerável e começámos a falar. Houve duas frases que retive... " porque é que nos tratam só como mais um?" ; " quero ir para casa porque estou farta de me sentir um objecto".

O que levará alguém a dizer/sentir isto..? Será que não é a altura de lembrarmos os princípios da enfermagem? Não trabalhamos com doenças...trabalhamos para pessoas com características únicas e individuais que merecem o nosso respeito.

No fim da conversa a D.M pediu desculpa por ter sido segundo ela "estúpida" e perguntou se me podia dar um beijinho...claro que sim.

Nestes momentos aprende-se mais que a ler um livro, aprendemos a ser pessoas-enfermeiros e não robots-enfermeiros.

Bem Haja. D.M

publicado por enfermeiro_de_serviço às 01:54

OI!
A enfermagem continua a ser uma das mais difíceis profissões do mundo. Como em todas as outras profissões, a enfermagem necessita de profissionais bem preparados tecnicamente e sabedores das nobres funções que exercem. Menos importante do que a preparação técnica está a aptidão e a plena dedicação dos profissionais para com aqueles que são realmente a razão de haver enfermeiros/as: o ser humano . Umas vezes mais necessitado do que outras, mas muitas vezes em momentos de bastante fragilidade e sedento de afecto e carinho acompanhados de alguns soros ou comprimidos.
Caro estagiário de enfermagem, sorri, mostra-te alegre e disponível e terás a justa recompensa.
Não sou enfermeiro, nem médico, muito menos cirurgião. Sou um AAM que aprecia o trabalho de muitos enfermeiros, mas também penso naqueles que seriam melhores profissionais noutra área da saúde ou em áreas bem diferentes da de enfermagem.
Luta por seres feliz!
Tú mereces !
josnumar a 15 de Abril de 2008 às 18:33

Obrigado pelo comentário e espero que continues a passar por aqui..

Tento sempre que a minha atitude seja aquela que eu gostava que tivessem comigo se eu estivesse na situação deles

mais uma vez obrigado pelo comentário.

Gostei muito deste post.

"aprendemos a ser pessoas-enfermeiros e não robots-enfermeiros." Algo que nem todas as pessoas que lidam com outras todos os dias conseguem perceber.

Bjs
ascertezasdasincertezas a 6 de Maio de 2008 às 22:35

Olá!!
gostei imenso deste post. :))
A senhora não deixa de ter a sua razão, infelizmente. Não sei se é por causa dos anos de expriencia, mas às vezes dá-me a sensação que se tornam os profissionais de saude imunes ao sentimento, à compaixão... será que criam as proprias defesas (frieza) para se protegerem? E o doente passa a ser mais um que está ali... n sei. Pessoalmente não tenho tido razão de queixa, confesso! mas, tambem só estive hospitalizada por motivos felizes ( partos)! :)))
desejo-te toda a sorte do mundo e que nunca percas a sensibilidade de oferecer um sorriso a quem precisa, que esse pode ser mais precioso que o medicamento em si!

Mia a 16 de Junho de 2008 às 00:16

E quantos já passaram por aqui?
Free Counter
Free Counter
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
16
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
30


Vida De Enfermeiro

vida_de_enfermeiro
pesquisar
 
Quem nos visitou
blogs SAPO